Notícias Sinpro-AL

Uneal recebeu palestrantes do Sinpro/AL

Albery Lima e Eduardo Vasconcelos ministraram palestra na Uneal, em Santana do Ipanema (Foto: José Malta Fontes Neto)

O Campus II da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), localizado na cidade de Santana do Ipanema, foi palco de importantes palestras sobre “Síndrome de Burnout” e “Assédio Moral”. Estudantes de pedagogia, demais licenciaturas e profissionais da área puderam desfrutar do espaço para troca de experiências e informações.

As palestras foram promovidas pelo presidente do Sindicato dos Professores de Alagoas (Sinpro/AL), Eduardo Vasconcelos, e pelo psicólogo coordenador do Núcleo de Apoio Psicológico (NAP) da entidade classista, Albery Lima.

Os conteúdos centrais das abordagens foram os mesmos desenvolvidos na cartilha lançada pelo Sinpro/AL em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT), que trata de “Síndrome de Burnout” e “Assédio Moral”.

Grande público marca presença nas palestras promovidas pela Sinpro/AL (Foto: José Malta Fontes Neto)

A cartilha será amplamente divulgada nos estabelecimentos de ensino privado e público e visa elucidar dúvidas e informar de forma pedagógica uma série de problemáticas que atinge o cotidiano dos docentes.

Somos professores com orgulho e exigimos respeito!

 

Recesso dos professores: Justiça determina que colégio cumpra convenção coletiva

A Justiça do Trabalho determinou de forma liminar que o colégio Santa Esmeralda cumpra a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) do Sindicato dos Professores de Alagoas (Sinpro/AL). Ação movida pela entidade classista pediu que fosse respeitado o período de recesso dos docentes, entre os dias 23/6 a 7/7. A medida foi realizada para que os trabalhadores possam unificar o recesso, já que muitos profissionais lecionam em mais de um estabelecimento de ensino.

O colégio Santa Esmeralda estipulou que os professores gozassem suas férias em junho, o que interfere diretamente na CCT. A decisão da Justiça do Trabalho restabelece o que foi acordado ente os trabalhadores e o setor patronal.

A diretoria do Sindicato dos Professores de Alagoas vem recebendo uma série de denúncias de escolas que pretendem alterar o período de recesso já estabelecido, “porém os estabelecimentos que insistirem em ferir a CCT serão acionados na Justiça do Trabalho”, garantiu o presidente do Sinpro, Eduardo Vasconcelos.

A diretoria do Sinpro/AL segue atenta em defesa dos direitos dos professores e com sua assessoria jurídica pronta para atuar como preconiza a CCT.

Confira a CCT 2017/2019 na íntegra: http://sinpro-al.com.br/v2/?page_id=118

Somos professores com orgulho e exigimos respeito!

Nota de pesar

Professor Élcio de Gusmão Verçosa

O Sindicato dos Professores de Alagoas (Sinpro/AL) lamenta com profundo pesar  o falecimento do professor e doutor em Educação, Élcio de Gusmão Verçosa.

Élcio era professor aposentado da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), foi presidente por dois mandatos do Conselho Estadual de Educação e teve seu nome marcado na história do Estado pela dedicação ao trabalho em defesa da educação de qualidade.

Nascido em Porto Calvo, Élcio de Gusmão Verçosa tornou-se maceioense devido ao título outorgado pela Câmara de Vereadores da capital.

Que Deus com sua infinita bondade conforte seus familiares e amigos nesse momento de dor e saudade.

Reajuste salarial do ensino básico: Sinpro/AL aguarda contraproposta até dia 22 de maio

O diretor jurídico do Sindicato dos Professores de Alagoas (Sinpro/AL), Fernando Cederim, participou de uma mediação (número 000324.2018.19.000/1) com o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Básico (Sinepe) no Ministério Público Trabalho (MPT) para definir o reajuste dos professores do ensino básico do Estado. Vale ressaltar que a entidade classista pleiteia 7,81% de aumento.

Após a mediação, ficou acordado que os representantes do Sinepe têm até o dia 22 de maio, quando haverá uma nova mediação na sede do MPT, em Maceió, para apresentar uma contraproposta aos 7,81% apresentados pelo Sinpro/AL.

Somos professores com orgulho e exigimos respeito!

 

Amanhã representantes do Sinpro/AL realizarão palestras na Uneal

Campus II da Universidade Estadual de Alagoas, em Santana do Ipanema

O Campus II da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), localizado na cidade de Santana do Ipanema, será palco de palestras sobre “Síndrome de Burnout” e “Assédio Moral” amanhã, 9/5, às 19h. O público alvo são os estudantes de pedagogia e demais licenciaturas.

As palestras serão promovidas pelo presidente do Sindicato dos Professores de Alagoas (Sinpro/AL), Eduardo Vasconcelos, e pelo psicólogo coordenador do Núcleo de Apoio Psicológico (NAP) da entidade classista, Albery Lima.

Os conteúdos centrais das abordagens serão os mesmos desenvolvidos na cartilha lançada pelo Sinpro/AL em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT), que trata de “Síndrome de Burnout” e “Assédio Moral”.

Faça sua inscrição através do link:  https://doity.com.br/assedio-moral-e-sndrome-de-bournout-em-profissionais-da-educao

A cartilha será amplamente divulgada nos estabelecimentos de ensino privado e público e visa elucidar dúvidas e informar de forma pedagógica uma série de problemáticas que atinge o cotidiano dos docentes.

Somos professores com orgulho e exigimos respeito!

Sinpro/AL lança cartilha sobre “Síndrome de Burnout” e “Assédio Moral” em colégio

Diretores do Sinpro, psicobiólogos e representantes do MPT no colégio Saint Germain

Representantes do Sindicado dos Professores de Alagoas (Sinpro/AL) e Ministério Público do Trabalho (MPT) estiveram lançando no colégio Saint Germain, localizado na Gruta, em Maceió, a cartilha sobre “Síndrome de Burnout” e “Assédio Moral”, realizado pela entidade classista em parceria com o MPT e a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee).  O Saint Germain foi o primeiro estabelecimento de ensino a ser visitado, onde os docentes puderem ter acesso a cartilha que visa prevenir e informar sobre as problemáticas em questão.

O presidente do Sinpro/AL, Eduardo Vasconcelos, colocou que as informações abordadas na cartilha estão no cotidiano do trabalho dos professores, mas devido a carga esgotante de atribuições, muitas vezes, nem o próprio docente percebe que está com essas dificuldades e que devem ser tratadas. “No Sindicato recebemos informações diárias de stress, devido ao esgotamento físico e mental, que em breve acarretará em algo mais greve. Por isso, a palavra de ordem é a prevenção”, expôs Vasconcelos.

O procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho, Rafael Gazzaneo, revelou que há levantamentos que comprovam que os professores são uma das maiores vítimas do trabalho  sob pressão. Gazzaneo disse que as ações das visitas as escolas, colégios, em conjunto com o Sinpro, o Centros de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) irão continuar.

Professores parabenizam atuação do Sinpro/AL

O professor Aurélio Carlos Lisboa Lima, que é proprietário do colégio Saint Germain, destacou a importância desse tipo de informação e trabalho realizado pelo Sinpro e com o apoio do MPT. “Sou professor há 38 anos e ser professor é uma tarefa hercúlea, ainda mais nos tempos que vivenciamos. Se manter retilíneo numa profissão que trata da formação de crianças e adolescentes é difícil e por isso temos que entender os professores”, destacou.

Os professores reunidos do Saint Germain elogiaram a iniciativa do Sinpro/AL e colocaram que o cuidado, o zelo  com a categoria é algo que fazem eles se sentirem realmente representados pela gestão “Sou professor com orgulho e exigimos respeito”.  A professora Krysley Melanias colocou publicamente que discorda que a classe dos professores seja desunida, mas sim, competitiva. “Essa atuação é uma demonstração que esses representantes do Sindicato têm atenção com a base”, elogiou. Krysley ainda adiantou que em poucas páginas lidas na cartilha já se identifica com algumas coisas relatadas.

Eduardo Vasconcelos concede entrevista sobre o trabalho que vem sendo desenvolvido no Sinpro/AL

O psicólogo coordenador do Núcleo do Apoio Psicológico (NAP) do Sinpro, Albery Lima, é um dos profissionais que desenvolveram o conteúdo da cartilha, junto com as psicólogas Fabiana Amorim e Ligia Cavalcante. Albery explanou em sua fala durante o lançamento da cartilha que os profissionais que quiserem algum apoio psicológico bastam se dirigir a sede do Sinpro nos dias de atendimento (confira no link: http://sinpro-al.com.br/v2/?p=2803).

Tenha acesso a cartilha completa: http://sinpro-al.com.br/v2/wp-content/uploads/2018/05/BONECA_CARTILHA_REVISADA_final.pdf