Notícias Sinpro-AL

RECESSO JUNINO

Todas as escolas particulares de Alagoas terão recesso no mesmo período até 2021. A determinação fez parte de um acordo coletivo formalizado no Ministério Público do Trabalho (PRT) entre o Sindicato dos Professores de Alagoas (Sinpro) e do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino (Sinepe), em março deste ano.
O período de recesso das instituições de ensino básico será entre os dias 23 de junho e 7 de julho.
A decisão traz como benefício aos professores uma semana sem atividades em sala de aula. “Agora o professor também tem a possibilidade de descansar. Somente a partir da segunda semana do recesso é que eles podem ser chamados pela escola para discussão de planejamento”, explica o presidente do Sinpro, Eduardo Vasconcelos.
Os colégios que descumprirem o acordo terão que remunerar cada professor por dia de trabalho. Caso não cumpram com o acordo, a escola que abrir será acionada na Justiça do Trabalho por descumprimento de Convenção Coletiva, frisou Eduardo.
Ainda segundo o presidente do Sinpro, apenas as instituições do município de Arapiraca chegaram a um acordo diferente, onde apresentam o período de 30 dias de férias em julho e o recesso em janeiro.
A decisão perde a vigência em março de 2022, quando uma nova convenção coletiva deve ser realizada para discutir o assunto.

Sinpro de Alagoas firma convênio com a Solumedi

A Solumedi nasceu para facilitar o agendamento de consultas e exames. Como não somos plano de saúde não cobramos mensalidades, anuidades ou taxa de adesão. A Solumedi traz até você tratamentos em várias especialidades e diversos exames, com atendimento rápido junto a parceiros particulares por valores reduzidos.

SINPRO DE ALAGOAS COMBATE RISCO DE TRANSMISSÃO DA COVID-19


A audiência solicitada pelo Sinpro de Alagoas ao Ministério Público do Trabalho para analisar a realização de avaliações presenciais com a utilização de papel impresso, método antiquado que se transforma na prática em veículo de propagação do coronavírus, será realizada no dia 27/04, às 11h.

NOTA DE PESAR

A Diretoria do Sindicato dos Professores do Estado de Alagoas – SINPRO/AL –  manifesta profundo pesar pelo falecimento do Professor Oscar Correia da Silva Filho, professor do Colégio Santíssima Trindade.
Apresentamos nossas condolências à família do professor Oscar e aos amigos por esta perda inestimável.

Sinpro de Alagoas solicita inclusão de professores em grupo prioritário para vacinação contra a Covid-19

O presidente do Sindicato dos Professores de Alagoas (Sinpro/AL),Eduardo Vasconcelos, encaminhou ao secretário de Saúde, Alexandre Ayres, solicitação de inclusão de todos os  professores e de todo corpo técnico e administrativo da rede privada e pública nogrupo prioritário para a vacinação contra o coronavírus.
A medida solicita que o governo priorize os profissionais da educação, ao considerar estes profissionais como trabalhadores da “linha de frente”, pois, segundo o ofício,  as escolas são insubstituíveis.
O ofício ainda destaca que o plano nacional de imunização contra a Covid-19 do Brasil prevê que os professores estão na fase quatro de vacinação,  a última antes da população em geral.
O presidente do Sinpro de Alagoas adverte acerca da motivação para solicitação: “Os docentesvivem em exposição direta com um grande número de estudantes; essecontato, na grande maioria das vezes, acontece em ambientes fechados;professores com carga horária elevada, trabalhando em várias redes deensino; reconhecidamente uma profissão com um alto nível de estresse,o que diminuiu as defesa do organismo. 
A educação foi uma das áreas mais atingidas pela pandemia,  por isso, devemos correr contra o tempo para retormamos as atividades educacionais o quanto antes, e de forma segura”.
O ofício foi protocolizado de forma eletrônica pelo emailprotocolosesau@saude.al.gov.br

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO PUBLICA DIRETRIZ ORIENTATIVA QUE DEFENDE O PAGAMENTO INTEGRAL DO VALOR DAS FÉRIAS E DO 13º SALÁRIO

O GRUPO DE TRABALHO – GT COVID-19 DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO, de âmbito nacional, instituído pela Portaria PGT n. 470.2020 (GT COVID-19), com alterações posteriores, que tem como objetivo promover e proteger a saúde do trabalhador, bem como reduzir os impactos negativos trabalhistas decorrentes da pandemia de COVID-19, com fundamento na Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, artigos 7º, VI, VIII, XIII, XIV, XVII 127, 196 e na Lei Complementar n. 75/1993, artigos 5º, III, 84, caput, expede a presente;

3) EFETUAR o pagamento integral do valor do 13º salário e das férias dos empregados, considerando o período contínuo de trabalho, sem a dedução do período no qual os empregados estão ou estavam sob as medidas previstas nos incisos II e III do caput do caput do art. 3º da Lei 14.020/2020.